Andrew Jackson

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    Andrew Jackson
    Presidente dos Estados Unidos
    Período4 de março de 1829
    a 4 de março de 1837
    Vice-presidentesJohn C. Calhoun(1829–1832)
    Nenhum(1832–1833)
    Martin Van Buren(1833–1837)
    AntecessorJohn Quincy Adams
    SucessorMartin Van Buren
    Senador por Tennessee
    Período4 de março de 1823
    a 14 de outubro de 1825
    AntecessorJohn Williams
    SucessorHugh Lawson White
    Período26 de setembro de 1797
    a 1 de abril de 1798
    AntecessorWilliam Cocke
    SucessorDaniel Smith
    Governador Militar da Flórida
    Período10 de março de 1821
    a 31 de dezembro de 1821
    Nomeado porJames Monroe
    SucessorWilliam Pope Duval
    Membro da Câmara dos Representantes pelo Grande distrito de Tennessee
    Período4 de dezembro de 1796
    a 26 de julho de 1797
    SucessorWilliam C. C. Claiborne
    Dados pessoais
    Nascimento15 de março de 1767
    Waxhaws, entre as Carolinas,
    América Britânica
    Morte8 de junho de 1845 (78 anos)
    Nashville, Tennessee,
    Estados Unidos
    ProgenitoresMãe: Elizabeth Hutchinson
    Pai: Andrew Jackson Sr.
    EsposaRachel Donelson (1794–1828)
    PartidoDemocrata-Republicano
    (1797–1828)
    Democrata
    (1828–1845)
    ReligiãoPresbiterianismo
    ProfissãoAdvogado
    AssinaturaAssinatura de Andrew Jackson
    Serviço militar
    Serviço/ramoMilícia do Tennessee
    Exército dos Estados Unidos
    GraduaçãoMajor-general
    Batalhas/guerrasGuerra da Independência dos Estados Unidos
    Guerra de 1812
    Primeira Guerra Seminole
    CondecoraçõesMedalha de Ouro do Congresso
    Agradecimento do Congresso

    Andrew Jackson (Waxhaws, 15 de março de 1767Nashville, 8 de junho de 1845) foi um advogado e político americano. Foi o sétimo presidente dos Estados Unidos, de 1829 a 1837.. O pai de Jackson nasceu em Carrickfergus, Condado de Antrim, hoje na atual Irlanda do Norte, por volta de 1738. Os pais de Jackson viviam na aldeia de Boneybefore, também no condado de Antrim. Sua antiga casa é preservada como o Andrew Jackson Center e está aberta ao público. Um boato de que Jackson teria "cor de sangue", o que significa ter ascendência "Negra", foi desmentido. Ele se refere a uma acusação de que sua "mãe...[foi] realizado ao escárnio público como uma prostituta que se casou com um negro, e [que a sua]... irmã mais velha [foi] vendida como escrava em Carolina".

    Carreira Militar

    Guerra de 1812

    Ver artigo principal: Batalha de Nova Orleães

    Andrew Jackson foi nomeado comandante da milícia do Tennessee, em 1801, com a patente de Coronel.

    Durante a Guerra de 1812, Tecumseh incitavam a "Red Stick" Creek (índios do norte do Alabama e Geórgia) para atacar assentamentos brancos. Quatrocentos colonos foram mortos no Massacre do Forte Mims, resultando na Guerra Creek. Jackson, então, comandou as forças americanas, que incluiu a milícia do Tennessee, tropas regulares dos Estados Unidos, e guerreiros Cherokee, Choctaw, e Creeks do Sul .

    Jackson derrotou o Red Stick na Batalha de Horseshoe Bend, em março de 1814. Oitocentos "Red Sticks" foram mortos, mas Jackson poupou o chefe William Jackson Weatherford. Sam Houston e David Crockett, serviram Jackson no âmbito desta campanha.

    Após a vitória, Jackson impõe o Tratado de Fort Jackson sobre ambos os inimigos do Creek do norte e os aliados Creek do sul, tomando vinte milhões de acres (81.000 km ²) de território indígena para colonização de brancos euro-americanos. Jackson foi nomeado o Major-General após essa ação.

    Em novembro de 1814 tomou Pensacola, no oeste da Flórida, na época território do Império Espanhol, e expulsou os britânicos, com quem os Estados Unidos estavam em guerra - Batalha de Pensacola.

    Jackson, também, realizou serviços notáveis na Guerra de 1812 contra o Reino Unido. Quando forças britânicas ameaçaram Nova Orleans, Jackson assumiu o comando das defesas, incluindo a milícia de vários Estados do Oeste e territórios. Ele era um oficial rigoroso, mas era popular com as suas tropas. Era dito no campo de batalha que ele era duro como um "velho coiote" o que lhe rendeu o apelido.

    Na Batalha de Nova Orleans, em 8 de janeiro de 1815, Jackson com, 5000 soldados norte-americanos, conquistou uma vitória sobre soldados 7500 soldados britânicos. O exército britânico teve mais de duas mil vítimas, e o de Jackson apenas 13 mortos e 58 feridos ou desaparecidos.

    A guerra, em especial esta vitória, tornou Jackson um herói nacional. Graças a isso, ele recebeu do Congresso uma medalha de ouro, por resolução de 27 de fevereiro de 1815.

    Entre 1816-1818 voltou a atuar na Flórida, na época território do Império Espanhol, na destruição do Forte Negro e na Primeira das Guerras Seminoles. O território dos índios Seminole era um refúgio para escravos fugitivos.

    Eleições Presidenciais de 1828

    Jackson renunciou ao Senado em outubro de 1825, mas seguiu rumo à Presidência. As prévias na legislatura do Tennessee elegeram Jackson candidato.

    Jackson conseguiu o apoio do então vice-presidente John C. Calhounalhoun de Martin Van Buren e Thomas Ritchie (os últimos dois anteriores apoidores de Crawford). Van Buren, com a ajuda de seus amigos na Filadélfia e Richmond, reviveu o antigo Partido Republicano, dando-lhe um novo nome, o Partido Democrata. A Casa Branca ficou tão lotada de pessoas, que pratos e peças decorativas começaram a estilhaçar-se. Muitas pessoas enlamearam as cadeiras da Casa Branca, esperando para poder ver o presidente. A multidão tinha-se tornado tão selvagem que os atendentes derramaram ponche em banheiras e colocaram-nas no gramado da Casa Branca para atrair as pessoas para fora. Por causa da demagogia áspera de Jackson, ele ganhou o apelido de "King Mob" (Rei das Multidões).

    Presidência (1829 - 1837)

    Dívida Pública

    Em 1835, Jackson conseguiu reduzir a dívida pública federal para apenas US$ 33.733,05. Este foi o menor índice desde o primeiro ano fiscal de 1791. No entanto, esta realização foi fugaz, e gerou uma depressão grave a partir de 1837, e que se estendeu até 1844, causando um exagerado aumento da dívida nacional, no seu primeiro ano..

    Pelos anos 1830, sob constante pressão dos assentados, cada uma das cinco tribos do sul havia cedido a maior parte das suas terras, mas bastante significativos grupos de auto-governo viveram na Geórgia, Alabama, Mississípi e Flórida. Todos estes haviam se transformado muito, devido à convivência com os brancos, eles resistiram e sugestões que eles deviam retirar voluntariamente de si. Por seus métodos não-violentos, eles ganharam o título das Cinco tribos civilizadas.

    Ao todo, mais de 45.000 índios americanos foram relocados para o Ocidente durante a administração de Jackson. Durante este tempo, o governo comprou cerca de 100 milhões de acres (400.000 km²) de terras indianas para cerca de US$ 68 milhões e 32 milhões de acres (130.000 km²) de terras ocidentais. Jackson foi criticado na época por seu papel nestes eventos, bem como a crítica tem crescido ao longo dos anos. Remini caracteriza a era da Remoção Indígena como "um dos capítulos unhappiest (deploráveis) na história americana."

    Ataque e tentativa de assassinato

    Andrew Jackson, aos 78 anos, em Nashville, no Tennessee.

    As primeiras tentativas de atentados corporais graves para um presidente estadunidense foram contra Andrew Jackson. Jackson ordenou a destituição de Robert B. Randolph, um grande desfalque para a Marinha.

    Em 6 de maio de 1833, na USS Cygnet de Fredericksburg, Jackson navegava rumo ao túmulo de Maria Ball Washington, mãe de George Washington. Durante uma parada perto de Alexandria, na Virgínia, Randolph apareceu e surpreendeu o presidente. Em seguida, ele fugiu da cena com vários membros do seu partido perseguindo-o, incluindo o conhecido escritor Washington Irving. Jackson decidiu apresentar queixa.

    Em 30 de janeiro de 1835, o que se acreditava ser a primeira tentativa de matar um presidente dos Estados Unidos, ocorreu no Capitólio dos Estados Unidos. Quando Jackson estava deixando o Capitólio, fora do Oriente Pórtico, após o funeral do representante da Carolina do Sul, Warren R. Davis; Richard Lawrence, um desempregado e demente pintor da Inglaterra, dirigiu um tiro de pistola a Jackson, que falhou. Lawrence, em seguida, tirou uma segunda pistola e atirou novamente, mas esta também falhou. Desde então, tem sido postulado que a umidade do dia contribuiu para o atentado. Lawrence foi, então, sóbrio, com legenda dizendo que Jackson o havia atacado com sua bengala, levando seus assessores para restringir a ele. Outros presentes, incluindo David Crockett, queriam desarmar e sequestrar Lawrence.

    Richard Lawrence deu aos médicos várias razões para a atestação da demência. Ele havia, recentemente, perdido o emprego de pintar casas e, de algum modo, culpou Andrew Jackson. Ele afirmou que, com o presidente morto, "dinheiro seria mais abundante" - uma referência à luta contra o Segundo Banco dos Estados Unidos, de Jackson. E que ele "não poderia aumentar até que o presidente caísse". Por fim, ele informou aos seus interrogadores que ele realmente foi um rei inglês deposto - Richard III, especificamente, morto desde 1485 - e que Jackson foi apenas o seu balconista. Ele era considerado louco, institucionalizado, e nunca foi punido pelos seus atentados.

    Morte

    Com o fim do seu mandato presidencial, em 1837, Andrew Jackson veio a falecer em Nashville, no Tennessee, em 8 de junho de 1845. Seu corpo encontra-se sepultado em The Hermitage, Nashville, Tennessee no Estados Unidos.

    A base desta página se encontra em Wikipédia. O texto está disponível pela licença CC BY-SA 4.0 license, Os dados mediáticos não textuais estão disponíveis sob as suas próprias licenças. Wikipedia® é uma marca comercial registrada da entidade Wikimedia Foundation, Inc. Este site não está afiliado com a Fundação Wikimedia (Wikimedia Foundation).
    Comunidade
    BrasilInfo